Busca no Site

Interativos

Receba nossas novidades



Receber em HTML?

Enquete

Celibato dos Sacerdotes
 

Compartilhe este site

Faça um pedido de oração





  
Informe o código de segurança para confirmar:
 

A DIFERENÇA DO CRISTIANISMO PDF Imprimir E-mail
Escrito por Everson Machado   
“O cristianismo não propõe uma verdade abstrata nem apenas uma doutrina, mas acredita na presença de Alguém que caminha conosco, mesmo que, às vezes, nossos olhos não o reconheçam.” Doc 62 da CNBB – Missão e Ministérios dos Cristãos Leigos e Leigas – Párag. 4.

Quando li essa passagem do DOC 62 da CNBB pela primeira vez, meu interior tremeu! Ela expressava aquilo que eu sentia, mas que muitas vezes eu não conseguia expressar... e de fato mostra a grande diferença do cristianismo em relação às outras religiões.

Nós cristãos, não somos simplesmente seguidores de uma doutrina ou de normas. Ser cristão é muito mais do que não cometer pecados e obedecer normas ou rituais. Devemos sim, seguir os mandamentos de Deus, porém, adorando em “espírito e verdade”(Jo 4,23).

Precisamos crer que Jesus está vivo, que Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre(Hb 13,8), que faz as mesmas obras que fez pelas ruas da Palestina, acreditar que Ele tem poder para modificar situações hoje!

Muitas pessoas até acreditam em Jesus, mas em um Jesus Histórico, alguém que deixou uma mensagem e uma doutrina a serem seguidas. Em épocas festivas como o Natal ou a Páscoa, sempre aparecem alguns artistas na televisão falando que se todos seguissem a “mensagem” de Jesus o mundo seria diferente. Até certo ponto eles têm razão... mas hoje, o que fará a diferença, são pessoas que testemunhem um Jesus vivo, pessoas que não sejam apenas conhecedoras de sua mensagem, mas que através desse testemunho concretizem essa mensagem, fazendo o que Jesus ordenou: “e sereis minhas testemunhas... até os confins da terra”(At 1,8).

Foi isso o que fez a diferença na pregação dos apóstolos, pois, apesar de terem visto Jesus fazer muitas coisas nos seus três anos de ministério público, sua pregação não partia das obras históricas de Jesus, mas de um Deus ressuscitado e presente o tempo todo junto deles. Dessa forma eles testemunhavam um Deus real, vivo e presente.*

Apesar das heresias e erros, os budistas, os espíritas e outras religiões pregam a paz, o amor e outros valores do Evangelho. Eles seguem, segundo eles mesmos, belos ensinamentos deixados por seus mestres. Se nós apenas cumprirmos preceitos, não estaremos nos igualando a eles?

Que fique bem clara a diferença entre nós, cristãos, e os outros: Jesus está vivo, Aleluia!!! Assim sendo, peçamos a intercessão da Nossa Senhora, para que como ela possamos sempre dizer a esse Deus vivo: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim, segundo a tua palavra.” (Lc 1,38)

*Algumas idéias desse texto foram baseadas no livro "O Impacto de Deus", de José Moreira Guedes Filho.