GETSEMANI DA AGONIA

Antigas oliveiras do Monte das Oliveiras ou Getsemani, marcam o lugar provável para onde Jesus conduziu os seus discípulos depois da Última Ceia, o lugar das Sua Agonia e da Sua Prisão.

 

               Esta palavra grega de origem hebraica ou aramaica, significa Lagar de azeite, e é o lugar onde Jesus foi orar na Sua agonia depois da última Ceia e onde foi preso e a que também se chama o Jardim das Oliveiras :

– Então, Jesus chegou com eles a um lugar  chamado Getsemani e disse aos Seus discípulos : -“Ficai aqui, enquanto Eu vou além orar.(Mt. 26,36).

– Chegaram a uma propriedade chamada Getsemani, e Jesus disse aos discípulos : “Ficai aqui enquanto eu vou orar”. (Mc. 14,3 2)

Lucas fala no Monte das Oliveiras onde era costume ir :

– Saiu, então, e foi, como de costume para o Monte das Oliveiras. E os discípulos seguiram também com Ele. Quando chegou ao local, disse-lhes: “Orai para que não entreis em tentação…(Lc.22,36).

João diz que Jesus foi para o outro lado onde havia um jardim (Horto) :

– Tendo dito isto, Jesus saiu com os discípulos para o outro lado da torrente de Cédron, onde havia um horto, no qual Ele entrou com os discípulos. (Jo.18,1).

O moderno Getsemani é um pequeno bosque com oito oliveiras que já existiam no século XVI, mas não há uma certeza se serão do tempo de Jesus.

Este bosque está no sopé do Monte das Oliveiras onde passa a moderna estrada para Jericó, e se desvia para Betânia.

A pouca distância, para Norte, adjacente à cripta da Igreja do Túmulo da Virgem, que é tudo quando resta de uma Igreja medieval, está uma gruta que no século XIV se chamou a Gruta da Agonia.

Embora não haja uma identificação precisa do lugar do Getsemani, ele deve ter sido situado muito próximo deste bosque.

Foi aqui que se deu a AGONIA DE CRISTO

Esta expressão Agonia de Cristo refere-se à angústia sofrida por Cristo no Jardim das Oliveiras ou Getsemani, depois da Última Ceia e antes de ser preso pelos soldados judeus e romanos conduzidos pelo traidor Judas, e levado à crucifixão.

           A palavra Agonia é usada para explicar o fenómeno do Suor de Sangue, fenómeno este fisiologicamente impossível.

O sofrimento de Cristo na Sua Agonia foi mais intenso por causa das Suas duas vontades, divina e humana.

Instintivamente, na Sua vontade e na Sua natureza humanas, Cristo poderia retrair-se perante a sofrimento e a morte; mas na Sua vontade divina deliberada, Ele aceitou o sofrimento e a morte para a redenção do homem de harmonia com a vontade de Deus.

Assim se explica que Jesus tivesse dito :

– «Meu Pai, se é possível passe de Mim este cálice; todavia, não seja como Eu quero, mas, como Tu queres». (Mt.26,39).

               – «Meu Pai, se este cálice não pode passar sem que Eu o beba, faça-se a Tua vontade. (Mt.26,42).

                                                                          

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!